transporte-escolar-tv-696x583

Detran-PB reinicia calendário de vistorias do transporte escolar

 

 Ação segue até dezembro

transporte-escolar-tv-696x583

O Departamento Estadual de Trânsito (Detran-PB) e o Ministério Público da Paraíba (MPPB) retomam, neste final de semana o calendário de vistorias do transporte escolar no estado, programado previamente para este semestre. De acordo com o cronograma, as fiscalizações que visam coibir irregularidades do setor terão início nas Ciretrans de Cajazeiras, Uiraúna, Patos, Conceição, Itaporanga e Pombal.

A partir dessa data, novos itens serão fiscalizados, em cumprimento à resolução do Conselho Nacional de Trânsito (Contran). São eles: utilização obrigatória de espelhos retrovisores, equipamentos do tipo câmera-monitor ou outro dispositivo equivalente a ser instalado nos veículos destinados ao transporte coletivo de escolares. A finalidade é garantir aos condutores desses veículos a completa visão da área adjacente durante o embarque e desembarque de passageiros.

Duas equipes de vistoriadores do Detran-PB, com quatro servidores cada uma, participarão da fiscalização. Segundo o coordenador de Vistorias do Transporte Escolar do Detran-PB, Renato Prado, as equipes compostas pela autarquia de trânsito, do MPPB e demais órgãos envolvidos, atuarão nos finais de semana dos meses de agosto a dezembro deste ano.

Entre os itens avaliados e que mais reprovam estão pneus, extintores e cinto de segurança. Já no tocante aos motoristas, a maioria trafega sem comprovação do curso específico de condutor de transporte escolar e sem constar a informação obrigatória de atividade remunerada na Carteira Nacional de Habilitação (CNH).
A fiscalização é feita pelo Detran, com o apoio do MPPB; Batalhão de Policiamento de Trânsito (BPTran); Polícia Rodoviária Federal (PRF); Instituto de Metrologia e Qualidade (Imeq); Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro), e Departamento de Estradas de Rodagens (DER).

CONFIRA O CALENDÁRIO ATÉ DEZEMBRO:

https://gallery.mailchimp.com/63cd2f513d25ab116c25e0753/files/c6da6710-ee47-4958-842f-c41738646199/15.08.19_Tabela_Detran.pdf

Sudema realiza workshop sobre licenciamento de antenas na Paraíba

antenas sudema

A Superintendência de Administração do Meio Ambiente (Sudema) realiza, nos dias 15 e 21 de agosto, em João Pessoa,  um workshop para capacitação dos empreendedores de telecomunicações com relação às novas regras de licenciamento para o setor. O evento ocorrerá no auditório da Companhia de Desenvolvimento da Paraíba (Cinep), das 9h às 12h.

Em dezembro de 2018, a Sudema atualizou a Norma Administrativa 122/2009, prevendo novos procedimentos de licenciamento ambiental para as empresas de infraestrutura e de telecomunicações. Entre as novidades está a separação entre as licenças da estrutura e da estação, iniciativa pioneira entre os órgãos ambientais brasileiros.

No workshop, técnicos da Sudema irão apresentar os novos regramentos, bem como toda a documentação necessária para a obtenção das licenças. A lista de documentos também já se encontra disponibilizada no site da Sudema.

A Cinep fica localizada na Avenida Feliciano Cirne, 50, Jaguaribe, em João Pessoa.

 

 

 

CONFIRA ENTREVISTA  DE MARIA APARECIDA ASSIS, técnica da SUDEMA, PARA ENTENDER MELHOR A REGULAMENTAÇÃO DAS ANTENAS:

JACKSON DO PANDEIRO - CAPA LIVRO

Selecionadas as atrações do FESTIVAL JACKSON DO PANDEIRO

JACKSON DO PANDEIRO - CAPA LIVRO

A Fundação Espaço Cultural da Paraíba divulgou, nesta quarta-feira (19), a lista de propostas selecionadas para compor a programação do Festival de Artes Jackson do Pandeiro. O evento, que acontece no período de 25 a 28 de julho, em João Pessoa, é realizado pela Funesc, como parte das comemorações do centenário de nascimento do cantor, compositor e ritmista paraibano mundialmente conhecido como o Rei do Ritmo. Ao todo, foram escolhidas 45 propostas nas áreas de música, teatro, dança, circo, literatura, audiovisual e cultura popular. Entre as atrações já confirmadas estão o show do pernambucano Lenine, oficina de pandeiro ministrada pelo pernambucano Marcos Suzano e concerto da Orquestra Sinfônica da Paraíba.

Para as atrações selecionadas por meio de edital, os cachês variam de R$ 500 a R$ 3.000, de acordo com as atividades descritas no fim da matéria. A lista completa está disponível no site www.funesc.pb.gov.br. Apesar de o tema ser o centenário de Jackson do Pandeiro, nem todas propostas têm a obrigação de seguir o mote do evento.

A programação cultural do Festival de Artes Jackson do Pandeiro abrangerá shows, cortejos, apresentações, performances, intervenções, espetáculos, palestras, exposições, mostras, oficinas, encontros e outras atividades de formação artístico-culturais. Serão quatro dias de atividades intensas concentradas no Espaço Cultural José Lins do Rego, em João Pessoa. O evento contará, ainda, com dois shows de atrações nacionais a serem revelados posteriormente.

Para dar mais vigor à homenagem, o Espaço Cultural se dividirá em polos e cada um deles será nomeado com títulos ou trechos de canções de Jackson do Pandeiro. A Praça do Povo se chamará ‘Sebastiana’. Já a Sala de Concertos Maestro José Siqueira será o ‘Canto da Ema’ durante os quatro dias de evento. O Teatro Paulo Pontes será ‘Cabeça Feita’ enquanto o Teatro de Arena será ‘Chiclete com Banana’. O Cine Banguê passará a ser ‘Jack Perry’. Até o Estacionamento entrará no ritmo com o nome ‘A Ordem é Samba’. A Feira Criativa que acontecerá ao longo do festival será ‘B com A’ enquanto que o Planetário ganhará o sugestivo nome ‘Eu Vou pra Lua’, a Galeria Archidy Picado será o ‘Quadro Negro’ e os Auditórios serão o polo ‘Luz do Saber’.

Jackson do Pandeiro – Nome artístico de José Gomes Filho, nascido em Alagoa Grande, em 31 de agosto de 1919, e que passou boa parte da vida em Campina Grande. Começou a admirar a música por meio da sua mãe, a cantadora de coco Flora Maia, que colocou o filho para tocar zabumba aos sete anos. Seu primeiro sucesso, “Sebastiana”, na década de 1950, o lançou para o Brasil e para o mundo. Jackson chegou a fazer duetos e parcerias com nomes como Luiz Gonzaga, Edgar Ferreira e Rosil Cavalcanti e ganhou o título de Rei do Ritmo. Ele morreu vítima de embolia pulmonar e cerebral em 10 de julho de 1982, aos 62 anos, em Brasília (DF).

https://paraiba.pb.gov.br/noticias/funesc-divulga-propostas-selecionadas-para-festival-de-artes-jackson-do-pandeiro/propostas-selecionadas-para-o-festival-de-artes-jackson-do-pandeiro.pdf

Prazos para pagamento do IPVA e comprovação de isenção de placa com final 6 terminam no dia 28 de junho

TRÂNSITO JAMPA

Os proprietários de veículos, com final de placa 6 no Estado da Paraíba, devem antecipar o pagamento do IPVA (Imposto Sobre a Propriedade de Veículos Automotores) até o dia 28 de junho, como forma de evitar acréscimos de juros e multa. Essa é a data limite também para aqueles que solicitaram a isenção do tributo no ano passado da placa final 6. Agora, eles deverão realizar a comprovação dos documentos em qualquer repartição fiscal da Secretaria de Estado da Fazenda (SEFAZ-PB) mais próxima de seu domicílio.

Para quem vai pagar o IPVA com placa final 6, os contribuintes terão três opções de pagamento do tributo. A primeira é a cota única com desconto de 10% à vista. A segunda opção é o pagamento em três parcelas, mas sem desconto, sendo a primeira com vencimento até o dia 28 deste mês. A terceira opção é o pagamento total do IPVA no dia 30 de agosto, também sem o desconto de 10%.

Pagamento por ficha de compensação – A SEFAZ-PB ampliou os locais para pagamento do IPVA, caso o contribuinte escolha, no ato da impressão, a opção ‘Ficha de Compensação’. Com ela, o contribuinte poderá pagar o tributo em casas lotéricas, correspondentes bancários e em toda a rede bancária. Se a opção permanecer no Documento de Arrecadação (DAR), o pagamento fica restrito ao Banco do Brasil.

Regras para Ficha de Compensação – O contribuinte precisa ficar atento também às regras da impressão para pagamento por Ficha de Compensação. A primeira delas é o tempo de espera para pagar. O boleto emitido por Ficha de Compensação necessita de até 60 minutos para ser registrado no sistema de pagamentos da rede bancária. Ou seja, se o pagamento for realizado na mesma data de impressão, em virtude das normas recentes da Federação Brasileira de Bancos, os contribuintes vão precisar esperar até 60 minutos antes de efetuar o pagamento diretamente na rede bancária ou nas lotéricas.

Impressão dos boletos via Portais – A SEFAZ-PB contabiliza em seus lançamentos 103 mil veículos com placa final 6. Os boletos do IPVA deverão ser impressos por meio da internet. A emissão está disponibilizada no portal da SEFAZ-PB www.receita.pb.gov.br, mas também no do Detran-PB: http://www.detran.pb.gov.br/. O boleto poderá também ser impresso, preferencialmente, em uma repartição fiscal ou então nas unidades do Detran-PB.

Pagamento das parcelas anteriores – Pagamento das parcelas anteriores – Para quem optou pelo parcelamento do IPVA dos veículos com finais das placas 4 e 5, os proprietários precisam também antecipar o pagamento das parcelas até o dia 28 de junho. Quem parcelou em três vezes a placa final 4, deverá pagar a terceira e última parcela, enquanto a placa final 5 tem vencimento o segundo pagamento da parcela. Também vence no dia 28 de junho o pagamento daqueles que optaram pelo pagamento total sem desconto da placa final 4.

Comprovação da isenção da placa final 6 – As categorias como taxistas, portadores de deficiência (física, visual, mental ou autista), veículos cadastrados no Ministério do Turismo na qualidade de transporte turístico; motofretistas e de motoboys até 150 cilindradas, de placa final 6, que requisitaram no ano passado a isenção do IPVA, precisam, agora, comprovar com documentação até o dia 28 de junho na repartição fiscal mais próxima do domicílio para gozar do direito em 2019. Neste mesmo dia, essas categorias já podem requerer a isenção de 2020.

É importante lembrar que esses veículos isentos deverão pagar as demais taxas que envolvem o emplacamento, como seguro obrigatório (DPVAT), licenciamento do Detran-PB e a Taxa de Bombeiro.

FOTO AMPARO RÁDIO

Rádio Experimental é novidade na Festa de Emancipação Política de Amparo

Nas comemorações de 25 anos de emancipação política de Amparo-PB (244km da capital)  uma experiência nova faz parte da programação da festa, uma Emissora de Rádio Experimental, transmite ao vivo as festividades.

FOTO AMPARO RÁDIO

O Jornalista Luiz Henrique está mostrando a novidade à comunidade local. “Esse é um passo para começar a organização da Rádio Comunitária de Amparo. O município já está na Lista do Plano Nacional de Outorga – PNO – que autoriza o funcionamento de uma emissora na cidade. Estou aqui para contribuir com a festa e animar a comunidade para conquistar sua rádio”, disse o Jornalista Luiz Henrique. Agora o caminho é capacitar a comunidade local e criar a entidade cultural para concorrer ao editar da emissora de rádio.

A rádio funcionará durante todo dia de domingo (28 de abril) no estande da festa. A frequência da Rádio é 104,9 MHz e com alcance de até 10km de raio. Portanto, a cobertura é em todo município. O radialista Wanderley Paulo vai comandar a programação da Rádio Experimental AMPARO FM.

DSC_0380-min IGREJA MATRIZ AMPARO

DADOS SOBRE A CIDADE:

https://cidades.ibge.gov.br/brasil/pb/amparo/panorama

feira_emater

Feira do Produtor da Empaer é antecipada para quinta-feira na Paraíba

feira_emater

Em virtude das celebrações religiosas da Semana Santa, a gerência estadual das feiras da Empaer decidiu antecipar para a quinta-feira (18), no mesmo horário da manhã, a Feira do Produtor que tradicionalmente ocorre na sexta-feira no pátio da empresa, na estrada de Cabedelo, na BR-230.

A decisão foi anunciada pelo gerente das Feiras da Agricultura Familiar da Emater, Severino Henriques de Lima, em atendimento aos agricultores familiares que ali comercializam seus produtos.

Os agricultores familiares participantes da Feira do Produtor da Empaer, ex-Emater, empresa vinculada à Secretaria de Estado do Desenvolvimento da Agropecuária e da Pesca (Sedap), são integrantes da Associação do Agronegócio da Região de João Pessoa (Agroa), e comercializam, em média, 40 toneladas mensais de produtos agrícolas vindos diretamente do campo em mais 90 barracas padronizadas.

A Feira do Produtor garante mercado para os produtos de famílias agricultoras em diversos municípios assistidos pela Empaer dos territórios de cidadania da Zona da Mata Sul e da Zona da Mata Norte. É feita a comercialização de produtos vindos direto do campo para o consumidor, permitindo o incentivo e a integração do agricultor na cadeia produtiva, gerando oportunidade de trabalho, renda e melhoria da qualidade de vida das famílias rurais paraibanas.

São mais de mil consumidores que adquirem produtos de boa qualidade, com preço abaixo do mercado, já que não há interferência de atravessadores.

FONTE – SECOM PB

Chuva na PB atinge 20% de todo volume para abril

A Agência Executiva de Gestão das Águas do Estado (Aesa) registrou 41,8 milímetros de chuva em João Pessoa-PB entre 7h e 8h da manhã desta segunda-feira (1). O número equivale a 20% da média histórica durante o mês de abril. Neste mesmo horário, a força dos ventos também chamou a atenção dos meteorologistas do Governo do Estado: 36 km/h. Várias  ruas da capital ficaram alagadas e o trânsito confuso.

Ruas alagadas na capital da Paraíba

Ruas alagadas na capital da Paraíba

 

De acordo com o setor de Monitoramento e Hidrometria da Aesa, a previsão é de que o tempo permaneça instável na capital e nas cidades localizadas no litoral paraibano. “Temos uma condição de instabilidade climática sobre quase todo estado da Paraíba. Esta situação, associada à atuação de um fenômeno chamado de Zona de Convergência Intertropical, mantém o tempo favorável à ocorrência de chuvas localizadas”, alertou a meteorologista Marle Bandeira.

Também foram registradas fortes chuvas do sábado para o domingo, com destaque para Santa Terezinha (132,1 mm), Cacimbas (127 mm), Monteiro (101,2 mm), Mãe d’Água (97 mm), Ouro Velho (91,3 mm), Coremas (88,2 mm), Brejo do Cruz (80,6 mm), Areia de Baraúnas (80,4) e Emas (64,1 mm).

As chuvas do final de semana aumentaram o nível da água em vários açudes. Na cidade de Piancó, o reservatório de Coremas ganhou quase 17 milhões de metros cúbicos e atualmente está com 12,61% da capacidade. Em Boqueirão, o açude Epitácio Pessoa recebeu 5 milhões de metros cúbicos, aumentando o volume para 24,24%. Em Sousa, após o aporte de 3,6 milhões de metros cúbicos, o São Gonçalo está com 44,79%.

Dos 129 açudes monitorados pela Aesa, 28 estão com menos de 5% do volume total. Outros 43 têm menos de 20% e 56 reservatórios possuem capacidade superior a 20%. Apenas dois estão sangrando: São José II, em Monteiro e Emas, na cidade de mesmo nome.

FOTO JOSÉ ALBERTINO

FOTO JOSÉ ALBERTINO

AÇUDE DE COREMAS – O Açude Coremas–Mãe d’Água, oficialmente denominado Açude Estevam Marinho, é uma barragem localizada na microrregião de Piancó, Na cidade

01.04.19 - Prisões_Pitimbu

Polícia frustra assalto na orla de Pitimbu e liberta família que foi feita de refém

 

A Polícia Militar  da Paraíba prendeu dois suspeitos de assaltar uma casa, no fim da noite desse domingo (31), na orla de Pitimbu- PB, onde chegaram a fazer o proprietário da residência e os familiares de reféns, por mais de duas horas. O plano dos acusados foi frustrado por um cerco montado pela PM, que concluiu a ocorrência já na madrugada desta segunda-feira (1º), libertando todas as vítimas e prendendo os autores do crime em flagrante, com três armas de fogo.

01.04.19 - Prisões_Pitimbu

De acordo com o comandante da 1ª Companhia Independente, capitão Francisco de Assis, os suspeitos chegaram à orla de Pitimbu por volta das 23h, em um carro que tinha sido roubado na cidade de Santa Rita-PB (região metropolitana da capital) , há 15 dias. Eles ficaram esperando o dono da casa fechar o bar, que ele era proprietário, e quando a vítima estava entrando em casa, os homens anunciaram o assalto.

“Pessoas que passaram na hora perceberam que se tratava de um roubo, acionaram a Polícia Militar, que de pronto foi até o local, conseguindo frustrar o roubo. Eles foram surpreendidos pela guarnição quando estavam saindo da residência, com celulares, relógios, eletrodomésticos e se preparando para levar também o carro que estava na garagem. Houve uma troca de tiros e eles entraram de volta, passando a fazer o proprietário e cinco familiares dele reféns”, detalhou.

A Polícia Militar reforçou o cerco realizado pela 1ª Companhia Independente, com o apoio do Batalhão de Operações Especiais (Bope), e passou a negociar a liberação das vítimas e rendição dos acusados. Por volta das 2h, os reféns começaram a ser liberados e, sem ter saída, os suspeitos tentaram fugir pulando os muros das casas vizinhas, mas foram presos no quintal da residência vizinha.

Os suspeitos eram foragidos da Justiça. Eles foram identificados como Adriano Nascimento dos Santos, de 30 anos, que deveria cumprir pena em regime semiaberto pelos crimes de tráfico de drogas e porte ilegal de arma; e Francisco Silva dos Santos, de 25 anos, que tem condenação por roubo.

Os dois foram apresentados na Delegacia de Polícia Civil, em Alhandra-PB

FONTE – SECOM PB

 

palma na pb

Pesquisa sobre produção de palma é ampliada na PB

 

Projeto beneficia agricultura familiar

 

Agricultores familiares e produtores paraibanos terão, em breve, um banco de palma forrageira. O Programa de Melhoramento Genético da Palma (BAG) teve início em agosto de 2018 na Estação Experimental Pendência, em Soledade-PB (196km da capital) e surgiu a partir da necessidade de criar alternativas para alimentação do rebanho, em períodos de estiagens prolongadas.

O presidente da Empresa Paraibana de Pesquisa, Extensão Rural e Regularização Fundiário (Empaer), Nivaldo Magalhães, destacou que devido à importância econômica da cultura, a execução de um programa de melhoramento genético da palma é fundamental para os agricultores familiares da Paraíba.

palma na pb

Segundo o diretor de Pesquisa Agropecuária da Empaer Manoel Antônio de Almeida, o Programa de Melhoramento Genético de Palma se constitui de grande importância para a pecuária da Paraíba e do semiárido brasileiro, “pois irá selecionar e desenvolver novas variedades de palma com resistência à cochonilha do carmim e com maior potencial de produção”. A palma forrageira é a principal planta xerófila cultivada no Nordeste em função de seu potencial de produção, principalmente por ter resistência comprovada à seca, podendo sobreviver e crescer em baixas precipitações.

O programa de pesquisa é composto de 121 tipos de palma forrageira compreendendo 12 espécies, sendo quatro cultivares, 28 variedades forrageiras, 61 frutíferas, 17 destinadas à produção de verdura e 13 clones oriundos de hibridação, cultivo de sementes e seleção de plantas sexuais.

Os genótipos utilizados nas pesquisas foram provenientes da estação experimental Benjamin Maranhão, em Tacima, oriundos da importância na década de 1990 da Universidade de Chapingo no México e do programa de melhoramento genético do IPA, desenvolvido pelo pesquisador Djalma Cordeiro dos Santos. Na Empaer, o programa é desenvolvido pelo pesquisador Isaias Vitorino Batista de Almeida e pela equipe técnica da Estação Experimental Pendência, composta por Thiago Aires Souza, José Pereira do Nascimento e Leonardo Torreão Villarim de Medeiros.

COM INFORMAÇÕES DA SECOM PB

empaer novas feiras com agricultores 4

Governo da PB incentiva Agricultura Familiar com feiras e extensão rural

Empaer instala feira do agricultor familiar em Pilar

 empaer novas feiras com agricultores 1

Os agricultores familiares paraibanos de quatro municípios, que são assessorados pela extensão rural, começam o ano tendo um local onde comercializar seus produtos agrícolas. Na primeira semana de janeiro foi instalada a Feira do Agricultor na cidade de Pilar e mais três estão em fase de implantação em Juripiranga, Borborema e Gurinhém, chegando ao número de 74 unidades em todo o estado.

Os trabalhos de assessoramento aos agricultores, organização e reciclagem são conduzidos pelos técnicos da Empresa Paraibana de Pesquisa, Extensão Rural e Regularização Fundiária – Empaer, órgão vinculado à Secretaria de Estado do Desenvolvimento da Agropecuária e da Pesca (Sedap), recentemente criada pelo Governo do Estado, em substituição a Emater, Emepa e o Interpa.  “A nossa meta é continuar expandindo o número de feiras, com a mesma sistemática de comercialização da produção de forma direta ao consumidor pelos agricultores familiares, como vinha sendo adotada desde a instalação da primeira feira há 15 anos, por meio das Feiras de Produtores Rurais”, comentou o presidente da Empaer, Nivaldo Magalhães.

Nivaldo lembrou que a primeira experiência da ex-Emater com feira de produtor rural aconteceu no ano de 1998, em Campina Grande, numa iniciativa do escritório regional da empresa, sendo implantada a 26 de julho daquele ano, quando ele dirigia aquela empresa. Começou sendo realizada a cada mês e, com o sucesso, passou a ser quinzenal e depois semanalmente. Ocorre toda sexta-feira no Parque do Povo, na quarta-feira, no campus da Universidade Federal de Campina Grande e aos sábados, no bairro das Malvinas. As parcerias com o Sabrae, a UFPB, prefeituras municipais, sindicatos de trabalhadores rurais e bancos oficiais ajudaram a consolidar o projeto.

empaer novas feiras com agricultores 4

No pátio da sede da Empaer, na estrada de Cabedelo, também se realiza toda a sexta-feira, a partir das 4 horas da manhã, a feira com produtores rurais procedentes de municípios da região Litoral. O coordenador estadual das feiras da Empaer, Severino Henrique de Lima, informou que no mês passado foi instalada a feira na cidade de Pilar, na região do Vale do Paraíba, com 16 barracas padronizadas e contando com 20 produtores, com o acompanhamento pelo gerente regional da Empaer, Paulo Emilio, e o gerente local da Empaer em Pilar. Com relação aos outros municípios, informou que estão acontecendo capacitações e treinamentos para agricultores, visando melhor aprimoramento das novas feiras, que também devem receber todos os equipamentos necessários, a exemplo de barracas e fardamentos.

A diversidade de produtos comercializados é grande, sendo os mais procurados nas feiras, entre outros, abacaxi, abacate, acerola, alface, amendoim, banana, beterraba, batatinha, batata doce, batatinha, bolo, berinjela, cebola, cenoura, coentro, cebolinha, couve, castanha de caju, caju, coco seco e verde, chuchu, feijão verde, farinha de mandioca, goiaba, graviola, inhame, jerimum, laranja, limão, jaca, mamão, pimentão, tomate, maracujá, macaxeira, melancia, manga, maxixe, mel de abelha, milho verde, pimentão, queijo de coelho, queijo de manteiga, tapioca e outros produtos não agrícolas, oriundos da agricultura familiar.

Com informações e fotos da SECOM PB

1 2 3 4