Mais Médicos: OLAVO NOLETO RECEBE MAIS 38 MÉDICOS CUBANOS e o nordeste goiano é o mais beneficiado

 

38 médicos cubanos desembarcaram neste sábado, 30, em Goiânia e serão destinados a 26 municípios do estado, 30% deles vão atender o nordeste goiano, região reconhecida com baixo IDH – índice de desenvolvimento humano. Os profissionais foram recebidos no Aeroporto Santa Genoveva,  pelo subchefe de Assuntos Federativos da Presidência da República,  Olavo Noleto. Na recepção aos médicos, Noleto disse que eles passarão por uma semana de acolhimento em Goiânia, conhecendo a estrutura de saúde e as doenças mais frequentes, na sexta-feira, após o treinamento final, eles seguirão para os municípios que fizeram adesão ao programa Mais Médicos.

Campos Belos, Iaciara, Nova Roma, Posse, São Domingos, São João D’Aliança, Sítio d’Abadia e Terezina de Goiás, no nordeste do estado, serão beneficiados com o programa “Mais Médicos” nesta etapa. Os outros municípios beneficiados serão: Águas Lindas. Caldazinha, Cidade Ocidental,Cocalzinho, Cristalina, Cromínia, Goianésia, Luziânia, Minaçu, Mineiros, Montividiu do Norte, Planaltina, Santo Antonio de Goiás, Santo Antonio do Descoberto, São Luiz do Norte, Terezópolis, Uruaçu e Valparaízo.

A partir do dia 9 de dezembro, eles se juntam aos 3.678 profissionais do programa que já estão atendendo a população nas Unidades Básicas de Saúde, totalizando 5.796 médicos em 2.025 cidades. Com o total de participantes, cerca de 20 milhões de pessoas passarão a ter atendimento médico por conta do programa.

Goiás será atendido com cerca de 580 médicos até o próximo ano. No Brasil o impacto na assistência em atenção básica de mais de 22,7 milhões de pessoas.

O ministro da Saúde, Alexandre Padilha, acompanhou o embarque de parte dos médicos neste sábado (30), em Brasília. “Com a atuação desses médicos e médicas, já na segunda etapa do programa, nós vamos conseguir atender a todos os municípios do Semiárido nordestino e da Amazônia Legal, entre outras regiões carentes do país, com o Vale do Jequitinhonha e Vale do Ribeira. Em dezembro, quando todos tiveram concluído a avaliação, vamos garantir que todos os municípios prioritários que solicitaram médicos do programa tenham pelo menos um profissional do Mais Médicos atendendo”, destacou.

Dos 2.300 profissionais que fizeram a avaliação na sexta-feira (29), 2.117 foram aprovados, 19 reprovados e 156 ficaram em recuperação e passarão por mais duas semanas de avaliação antes de se deslocar para os municípios. Além desses, dois médicos apresentaram problemas de saúde e voltaram para Cuba e seis ainda aguardam validação de seus documentos para seguir para os estados. A aprovação na etapa de avaliação é condição para emissão do registro profissional provisório pelo Ministério da Saúde, sem o qual os médicos estrangeiros não podem atuar no Brasil.

DISTRIBUIÇÃO –O Nordeste (1.152) e o Norte (406) são as regiões que mais vão receber médicos do total de 2.117 cubanos. A região Sudeste receberá 247, seguida do Sul, com 200 profissionais e do Centro-Oeste, que receberá 112 médicos.

A distribuição dos médicos cubanos nos municípios segue critérios técnicos, dando igual prioridade às cidades em que é maior a parcela de pessoas dependente completamente do atendimento ofertado pelo SUS e àquelas com alto percentual da população em situação de pobreza, conforme classificação do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Os médicos cubanos participam do Mais Médicos por meio de acordo de cooperação com a Organização Pan-Americana de Saúde (OPAS). Somente as vagas não preenchidas por brasileiros e estrangeiros da seleção individual do programa são oferecidas a esse grupo.

TERCEIRA ETAPA – Na última quinta-feira (28) foram abertas as inscrições para a terceira etapa do programa. Os interessados devem se inscrever no site maismedicos.saude.gov.br. Para formados no Brasil, a inscrição vai até 9 de dezembro. Médicos com registro profissional em outros países devem anexar ao formulário os documentos validados pelos consulados até o dia 13. Estarão disponíveis para o preenchimento de vagas nesta etapa todos os municípios que ainda não receberam nenhum profissional do Mais Médicos.

Lançado em 8 de julho pelo Governo Federal, o Mais Médicos faz parte de um amplo pacto de melhoria do atendimento aos usuários do SUS, com objetivo de acelerar os investimentos em infraestrutura nos hospitais e UBS e ampliar o número de médicos nas regiões carentes do país.

Os profissionais do programa recebem bolsa de R$ 10 mil por mês e ajuda de custo pagos pelo Ministério da Saúde. Os municípios ficam responsáveis por garantir alimentação e moradia aos selecionados. Como definido desde o lançamento, os brasileiros têm prioridade no preenchimento dos postos apontados e as vagas remanescentes são oferecidas aos estrangeiros.

*FOTOS –  Dr.Eriberto Aguicera e Dra.Valdes Perez

Com Informações da ASCOM/MS.

Mais informações: ROBSON BRAGA, coordenador do Programa Mais Médicos Goiás – (62) 9665-4653 

 

 

GOIANA QUE TEVE OLHOS PERFURADOS PEDE PROVIDÊNCIAS AO CONGRESSO NACIONAL

 

Secretaria de segurança e Ministério Público de Goiás são criticados no Senado

 

Goiás torna-se o “centro da violência e estupidez” contra mulheres, com o caso da jovem Mara Rúbia Guimarães, que teve os olhos perfurados pelo ex-marido; nesta terça-feira, 5, o caso foi apresentado ao Congresso Nacional por um grupo de parlamentares, Mara Rúbia recebeu solidariedade de vários deputados e senadores. O caso  emocionou  vários parlamentares que ficaram assustados com a estupidez e crueldade do crime.

 

Da tribuna várias senadoras manifestaram apoio a Mara Rubia e criticaram o Ministério Público do Estado de Goiás por ter emitido parecer considerando que o ex-marido não teve a intenção de matar a vítima, que teve os olhos perfurados e perdeu parcialmente a visão.

As senadoras e deputadas, criticaram o chefe da segurança pública goiana e reclamaram muito da ação do MPGO. A senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM) reclamou da falta de ação do Ministério Público do Estado de Goiás e da Secretaria de Segurança do Estado de Goiás que não tomaram nenhuma providência para o caso mesmo após terem sido solicitados pelas Procuradorias da Mulher da Câmara e do Senado.

No mesmo sentido, a senadora Ana Rita (PT-ES), presidente da Comissão de Direitos Humanos, criticou o Ministério Público de Goiás por tentar, segundo ela, “desqualificar o caso de Mara Rúbia, como se não fosse tentativa de homicídio, mas apenas de lesão corporal”.

O caso da goiana Mara Rúbia tomou conta das discussões na Câmara e Senado. Ladeadas por várias parlamentares de diversos partidos, dentre elas a deputada federal Marina Santanna-PT, Lúcia Vânia-PSDB e Iris Araújo-PMDB, todas denunciaram que o crime contra Mara Rúbia, demonstra a banalização da vida das mulheres no país e exigiram providências.

No Senado Federal, o presidente da Casa Renan Calheiros-PMDB,  anunciou  que irá  tratar do assunto com o ministro da Justiça, Eduardo Cardozo, em reunião que ocorrerá nesta quarta-feira (6), no Palácio da Justiça. Renan disse que irá tratar o CASO MARA RÚBIA com o  procurador-geral de Justiça Rodrigo Janot Monteiro de Barros, pedindo providências quanto às denúncias com relação ao posicionamento do Ministério Público de Goiás no caso de Mara Rúbia. O CEVAM – Centro de Valorização da Mulher – foi responsável em acolher e defender Mara Rúbia e recebeu elogios das parlamentares, por denunciar o caso e cobrar justiça.