CONFERÊNCIA EM GOIÁS É PARA REFORÇAR O SUS

 

A Conferência Estadual de Saúde de Goiás começou nesta quarta-feira, 23,  com um tom de cobrança; a representante do Conselho Nacional de Saúde, Lorena Baia do Conselho Federal de Farmácia, abriu a mobilização em Goiás dizendo que os secretários de saúde devem escutar o controle social, cobrando a participação dos gestores estadual e do município de Goiânia, que não participaram da abertura da Conferência. Lorena Baia lembrou aos delegados e delegadas em Goiás a luta do Movimento Saúde+10 para garantir o financiamento do Sistema Único de Saúde-SUS. A representante do CNS foi muito aplaudida pelos participantes, quando fez críticas ao sistema de gerenciamento da saúde através de Organizações Sociais (OS). “Em Goiás, nossos hospitais estão entregues as organizações sociais, nós precisamos de um SUS de portas abertas e com acesso qualificado, por isso temos que garantir o bom funcionamento do sistema”, disse Lorena Baia.

 

Goiás realizou 246 conferências – 100% dos municípios – e 18 conferências regionais, segundo Venerando Lemes, presidente do CES-GO.  A palestra magna foi proferida por Antonio Nardi, secretário de vigilância e saúde do MS. Ele apresentou as ações do Ministério da Saúde e fez provocações dos eixos temáticos da 15ª Conferência Nacional de Saúde – que ocorrerá em dezembro na Capital Federal. “Vamos fazer a 15ªCNS a maior conferência da nossa história”, clamou Antonio Nardi. “O controle social no Brasil tem que fazer o SUS avançar, temos que garantir, por exemplo, o programa Mais Médicos”, conclui Nardi.  

Segundo Venerando Lemes, o estado de Goiás inovou neste ano com a realização de conferências regionais (18 conferências regionais); “As conferências municipais possibilitaram uma abordagem mais localizada sobre a situação de saúde, considerando a realidade própria de cada município, para orientar gestores, usuários e trabalhadores”, salientou o presidente do CES-GO.

Até o dia 26 de setembro, os delegados e delegadas em Goiás, vão discutir o tema central: “Saúde Pública de qualidade para cuidar bem das pessoas: direito do povo brasileiro”, ampliando o diálogo com a sociedade goiana e fortalecendo o controle social. Na plenária final da 8ª CES-GO, serão escolhidos 96 delegados e delegadas para a 15ªConferência Nacional de Saúde, que será realizada de 1 a 4 de dezembro em Brasília-DF.

 

PREFEITURA ENTREGA UPA-NOROESTE PARA ATENDER 500 PACIENTES POR DIA

 

A prefeitura de Goiânia entregará a comunidade da região noroeste da cidade, uma Unidade de Pronto Atendimento – UPA – com capacidade para atender 500 pacientes por dia. A inauguração será segunda-feira, 14 de setembro, às 9h. O prefeito Paulo Garcia disse que o investimento na obra, incluindo instalações e equipamentos, é de cerca de R$ 4,8 milhões de reais.

 

A UPA-Noroeste, vai melhorar a qualidade no atendimento de urgência na região, a maior do município de Goiânia, com 40 bairros e mais de 400 mil habitantes. A nova unidade de saúde contará com serviços de Raio –X, laboratório e análise de exames, sala de eletrocardiograma, sala de hidratação venosa, sala de curativos, lavanderia e central de material esterilizado, tornando-se a principal unidade de atendimento médico para os moradores da região.

As diretoras da UPA-Noroeste, Dra. Jordana Tavares e Dra. Kézia Valério, asseguram que a unidade já está pronta para o atendimento a partir do dia 14 de setembro. A unidade tem capacidade para realização de pequenos procedimentos, sete consultórios de urgência, um consultório odontológico e 25 leitos.

 

 

Data – 14 de setembro

Horário 9h

Local – Rua JC- 22, Jardim Curitiba I (ao lado do Cais Curitiba).

 

EXPERIMENTANDO DIFERENÇAS

 

Eu participei do projeto Experimentando Diferenças, que tem como objetivo formar um público espectador para a Paralimpíada de 2016 no Brasil.  Um shopping de Goiânia abriga essa experiência, e fui com o Gabriel Henrique, 8 anos, vivenciar as sensações similares àquelas sentidas pelos atletas dos esportes paraolímpicos.

Jogar basquete de cadeiras de rodas ou jogar futebol com os olhos vendados, apenas ouvindo os guizos da bola, foram experiências grandes para o meu filho Gabriel, e que sugiro que outros pais levem seus filhos, e também experimentem.

As diferenças sempre são importantes, por isso vamos vivencia-las com intensidade. Como é bom educar para a tolerância e o respeito aos diferentes.

O projeto é patrocinado pela CAIXA.

Mais informações:

http://www.experimentandodiferencas.com.br/