ANTONIO DA ESPERANÇA

 

Hoje na feira parecia que os gritos dos feirantes tinham calado. Antonio Gonçalves Pereira dos Santos, 64 anos, delegado de polícia, não estava sorrindo na feira do Jaó (bairro de classe média alta em Goiânia). O piauiense da cidade de Pedro II, com cara de cearense e alegria goianiense, emudeceu, calou, silenciou a feira livre.

Uma faixa escrita pelo vendedor de espetinho,  emocionava os amigos e desconhecidos. Antonio Gonçalves ou Doutor Antonio, como muitos  o chamavam, era um “médico da família” da Polícia Civil goiana. Aquele profissional que todo mundo tem admiração, confiança e sabia que quando tinha um problema, ele resolvia.

Pois hoje o piauiense silenciou e emocionou a feira. As fumaças do espetinho,  subiam aos céus, apenas guiadas pelos fracos ventos da noite. Os amigos e feirantes pareciam aguardar o   Doutor Antonio para degustar uma carne assada e bater um bom papo. Atualizado, bem humorado e com grande espírito profissional, Doutor Antonio é a nossa esperança de uma polícia humana, competente, inteligente, saudável, atualizada e ligada a comunidade, um verdadeiro “policial da família”.

Ah, hoje também o Bosque do Café ficou sem as pegadas fortes de Doutor Antonio. Nesse local, todos os dias, ele fazia sua caminhada e distribuía simpatia.

Antonio Gonçalves é uma das vítimas do grave acidente de helicóptero, onde 8 pessoas morreram em Piranhas-GO. Com um espírito de verdadeiro policial audacioso, Antonio sabe o que aconteceu naquele acidente misterioso.

 

One comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *