Foto - César Ramos- CONTAG

FETAG PB participa de ação para garantir aposentadoria rural

Dirigentes sindicais do trabalhadores rurais, debateram nesta semana, em Brasília, a Medida Provisória  871/2019, que foi publicada no Diário Oficial da União, no dia 18 de janeiro, a Medida Provisória, que muda as regras de concessão dos benefícios pagos pelo INSS penaliza principalmente os trabalhadores e trabalhadores rurais, segundo os dirigentes sindicais.

Foto - César Ramos- CONTAG

Foto – César Ramos- CONTAG

O presidente da Federação dos Trabalhadores na Agricultura do estado da Paraíba – FETAG-PB – Liberalino Lucena, participou do encontro na Capital Federal.  O representante da Paraíba, se juntou aos outros dirigentes dos estados brasileiro, para a defesa dos  interesses do trabalhadores(as) do campo e o fortalecimento da agenda de luta do Movimento Sindical.

Delegação da PB na reunião da CONTAG

Delegação da PB na reunião da CONTAG

 

“Precisamos discutir com a sociedade sobre o que está por trás da MP 871 e da ‘reforma’ da previdência em sua totalidade. A MP que inviabiliza a aposentadoria das mulheres e homens do campo e não cobra as dívidas do empresariado que sonega impostos bilionários. É momento de juntarmos nossas Federações e refletirmos sobre os desafios da classe trabalhadora para garantir os seus direitos sociais, entre outros. É tempo também de reafirmar a Marcha das Margaridas como ação estratégica na defesa do modelo de desenvolvimento rural que nós sonhamos para o Brasil”, enfatiza a secretária de Políticas Sociais da CONTAG – Confederação Nacional dos Trabalhadores Rurais Agricultores e Agriculturas Familiares-  Edjane Rodrigues.

Foto - César Ramos - CONTAG

Foto – César Ramos – CONTAG

Sobre a negociação das pautas do campo com o governo federal, o presidente da CONTAG, Aristides Santos, destaca:  A CONTAG é uma organização Sindical e é assim que ela vai trabalhar. Ainda na eleição entregamos nossa plataforma aos presidenciáveis. Seguindo os mesmos passos, passamos à equipe de transição do governo Bolsonaro também nossa plataforma com as demandas dos trabalhadores(as) rurais. Buscamos uma relação com o governo federal firmada no debate e no respeito, para assim mantermos os direitos da classe trabalhadora”, ressalta o presidente da CONTAG Aristides Santos, deixando claro que o Sistema CONTAG cumprirá sua agenda de negociação e articulação.

 

Os dirigentes sindicais foram firmes na posição de  impedir que a MP 871 avance no Congresso Nacional. Liberalino Lucena – FETAG-PB, juntamente aos 26 outros presidentes das federações, entenderam  que a Medida  não beneficia o trabalhador(a) rural, pelo contrário, ela acaba tirando os direitos previdenciários e a assistência social dos povos do campo.  .

“É preciso que o governo federal tenha cautela para não generalizar como se tivesse fraude em todos os processos da aposentadoria rural. Por isso estamos preocupados e vamos batalhar muito para mostrar que a CONTAG, suas 27 federações e seus mais de 4 mil Sindicatos têm uma mobilização forte e atuante para impedir que os parlamentares aprovem a Medida”,   compartilha o presidente da Federação dos Trabalhadores Rurais Agricultores Familiares do Estado do Paraná (Fetaep), Ademir Mueller.

Diante de uma agenda de desmonte de direitos e das políticas públicas conquistadas ao longo dos 55 anos da CONTAG, os presidentes apontam a Marcha das Margaridas 2019, como uma importante ação estratégica, que acontecerá em Agosto de 2019.

 

Com informações da CONTAG

Fotos – César Ramos

 

 

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *