RURAIS NA MARCHA DAS CENTRAIS SINDICAIS EM BRASÍLIA

 

Trabalhadores e Trabalhadoras do Campo e da Cidade se juntaram hoje na Esplanada dos Ministérios em Brasília para 7å  marcha das Centrais Sindicais , organizada pela CUT e mais cinco centrais. Os delegados do 11˚CNTTR participaram da caminhada na Capital Federal. A marcha fez uma  homenagem ao presidente da Venezuela, Hugo Chávez, que morreu ontem em Caracas, aos 58 anos. A CUT estendeu uma grande faixa diante do principal carro de som, com uma foto do presidente e a frase “Hugo Chávez presente”.

Os delegados e delegadas do 11˚ CNTTR, liderados pelo presidente da CONTAG Alberto Broch, caminharam do estádio Mané Garrincha até a frente do Congresso. Com quase 50 mil participantes os goianos foram destaques na manifestação; a pauta era extensa com reivindicações da classe trabalhadora, dentre os itens da pauta estavam:

-Reforma Agrária;

-40 horas semanais sem redução de salários;
– Fim do fator previdenciário;
– Igualdade de oportunidade entre homens e mulheres;
– Política de valorização dos aposentados;
– 10% do Produto Interno bruto (PIB) para a educação;
– 10% do orçamento da União para a saúde;
– Ampliação do investimento público.

Governo terá 60 dias para implantar Comissão de Assalariados

Na noite de terça-feira a Presidenta Dilma Rousseff assinou o decreto que institui a Política Nacional para os Trabalhadores Rurais Empregados; o ato aconteceu no auditório do Centro de Convenções, onde está sendo realizado o Congresso da Contag.

Essa é uma reivindicação da 1ª Mobilização Nacional de Assalariados e Assalariadas Rurais, realizada no ano passado também em Brasília. Com o Decreto, o Governo  tem 60 dias para sua implantação e também a criação da Comissão Nacional dos Trabalhadores Rurais Empregados- CNATRE-  com a participação de membros do Governo e de 5 representantes da sociedade civil. A assinatura foi bastante comemorada pelos mais de 2.500 trabalhadores e trabalhadoras rurais de todo o país que estão participando do 11º CNTTR.

No final do encontro de Dilma com os trabalhadores e trabalhadoras, a presidenta assegurou que irá  acelerar a reforma agrária com terra de qualidade. “Nós queremos que os nossos assentados possam viver da própria terra, por isso não pode ser qualquer terra. Prometo que vou acelerar a reforma agrária com terra de qualidade. Mas, vocês têm que me ajudar e cadastrar todas as famílias para que tenham direito às políticas públicas. Nós juntos vamos mudar essa situação de desigualdade nos assentamentos”, disse a presidenta.

Antes de sair do plenário onde acontece o 11˚ CNTTR, Dilma Rousseff saiu no meio do corredor abraçando os participantes e tirando fotos.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *