Passe a “bola” para a Agricultura Familiar!

R$ 2,5 milhões daria visibilidade aos nosso produtos

Família de agricultores familiares de Rubiataba-GO

Parece que perdemos a noção do tempo e dos valores; em tempos que estamos discutindo a garantia da SEGURANÇA ALIMENTAR do mundo, investimos errado, ou investimos na hora errada. Pois acredito que os R$ 2,5 milhões enfiados nos bolsos dos cartolas do futebol, sob o argumento de valorizar a SELEÇÃO BRASILEIRA DE FUTEBOL, desvalorizamos a nossa vocação para a agricultura e desrespeitamos os trabalhadores e trabalhadoras do campo.

Queremos sim, esportes, lazer, cultura, mas também investimentos na Agricultura Familiar, porque é nesse seguimento que garantimos 70% dos alimentos que chegam à nossa mesa: mandioca, frutas, feijão, farinha, abóbora, hortaliças, tudo isso e muito mais, são produzidos por Zé Divino e Arnaldo em Leopoldo de Bulhões-GO, na chácara Campo Limpo, na região “Caldas dos Inácio” e também a família Tagliari na Fazenda Vauzinho em Morrinhos-GO, mas também temos a produção das centenas de famílias de agricultores familiares de Itapuranga, Jataí, Caiapônia, Mambaí, Montividiu do Norte, todas no grandioso estado de Goiás.

Essas famílias, através das suas associações, sindicatos e cooperativas, poderiam ter também o privilégio de repasses de recursos públicos para sua ações. Estou imaginando como seria bom para Goiás e para o Brasil, se durante a Copa do Mundo, os turistas da Alemanhã, Holanda, Japão, Espanha e outros, degustassem nosso abacaxi produzido em Jaraguá, as mangas, cajás, cajuzinhos, e siriguelas, cultivadas em Itapuranga…como Goiás ficaria “bom na fita” se os quitutes de Teresina de Goiás, os empadões da antiga Vila Boa e as melancias de Uruana-GO, fossem comercializados nas bancas especiais, nos empórios e frutarias dos estádios de futebol em 2014.

Mas para o sucesso da AGRICULTURA FAMILIAR, é necessário investimento, recursos limpos, dinheiro que possa alavancar a produção, logística e comercialização.

Um bom exemplo que podemos lembrar, é a Cooperafi – Cooperativa da Agricultura Familiar de Itapuranga – que tem uma parceria com a Petrobras, e com poucos recursos, faz uma revolução na região do vale do São Patrício em Goiás, veja:

 

http://www.youtube.com/watch?v=qJ2EYvHX1Rs

 

 

MAIS INFORMAÇÕES:

 

APPAFRCI – Associação dos Pequenos Produtores da Agricultura Familiar da Região Caldas dos Inácio – (62) 9975-6665 – Leopoldo de Bulhões-GO

 

Produtos Tagliari – Fazenda Vauzinho – Morrinhos-GO, (64) 9953-556

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *