IGREJA PEDE QUE FIQUE EM CASA NA SEMANA SANTA E COLOQUE PANO VERMELHO NA CRUZ

0
187

 

 

Abrindo a Semana Santa, a Comissão Episcopal Pastoral para a Liturgia da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) disponibilizou o roteiro “Celebrar em Família” para o Domingo de Ramos e da Paixão do Senhor. Na celebração da entrada triunfal de Jesus em Jerusalém conclui-se a caminhada de cinco semanas da Quaresma, nas quais a Igreja se preparou pela oração, pela penitência e pela caridade. Também se inicia a celebração da Páscoa do Senhor.

A Comissão sugere que, onde for possível, seja colocado em algum lugar externo da casa, como porta, janela ou varanda, de forma visível, uma cruz ornada com ramos e com um pano de cor vermelha.

BAIXE O ROTEIRO PARA A CELEBRAÇÃO EM FAMÍLIA DO DOMINGO DE RAMOS E DA PAIXÃO DO SENHOR

 

Semana Santa

Durante a Semana Santa, a Comissão para a Liturgia da CNBB também vai oferecer o subsídio “Celebrar em Família”. Os bispos motivam os fiéis a cultivarem momentos de oração em família ou pessoalmente a partir de subsídios propostos pelas próprias dioceses e paróquias, e do roteio “Celebrar em Família”.

“Levando também em consideração que em muitas regiões do Brasil, nas últimas semanas, a partir do registro do aumento da contaminação do vírus, as autoridades sentiram a necessidade de decretar o lockdown restringindo também a participação presencial dos fiéis nas celebrações, nossa Comissão oferecerá os subsídios “Celebrar em Família” para os principais momentos da Semana Santa, ou seja: o Domingo de Ramos e da Paixão do Senhor; a Quinta-feira Santa; a Sexta-feira Santa; um Ofício para a manhã do Sábado Santo e a Solene Celebração para o Domingo da Páscoa”.

Assim, a Comissão continua a oferecer a sugestão de Celebração da Palavra de Deus para ser celebrada nas casas, com os familiares. “São muitos os horários de transmissão de missas em nossos canais católicos que podemos acompanhar, mas vivendo a dignidade de povo sacerdotal que nosso batismo nos conferiu, podemos não só acompanhar, mas CELEBRAR com nossas famílias”.

Fonte – CNBB

Leia mais:

URGENTE: Pacto pela Vida e pelo Brasil: CNBB e demais signatários defendem medidas urgentes contra a pandemia

A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) e demais entidades signatárias do Pacto pela Vida e pelo Brasil – OAB, ABI, SBPC, ABC e Comissão Arns – divulgaram nesta quarta-feira, 10 de março, um comunicado em que defendem a necessidade urgente de medidas, por parte do governo federal, para enfrentar o agravamento da pandemia do coronavírus e consequente aumento do número de mortes.

Na nota, em que se solidarizam com as famílias das vítimas de Covid-19, as entidades destacam a necessidade urgente de vacina para todos e que o Ministério da Saúde cumpra o seu papel, “sendo indutor eficaz das políticas de saúde em nível nacional, garantindo acesso rápido aos medicamentos e testes validados pela ciência, a rastreabilidade permanente do vírus e um mínimo de serenidade ao povo”.

A CNBB e demais entidades fazem ainda um apelo às instituições, como o Congresso Nacional, Poder Judiciário, entre outras, para que ajam em defesa da população brasileira, priorizando as matérias relacionadas ao enfrentamento da pandemia. E se dirigem à juventude para que assuma “o seu protagonismo histórico na defesa da vida e do país, desconstruindo o negacionismo que agencia a morte”.

Fonte – CNBB

Leia mais:

O povo não pode pagar com a própria vida!

Nós, entidades signatárias do Pacto pela Vida e pelo Brasil, sob o peso da dor e com sentido de máxima urgência, voltamos a nos dirigir à sociedade brasileira, diante do agravamento da pandemia e das suas consequências.

Nossa primeira palavra é de solidariedade às famílias que perderam seus entes queridos.

Não há tempo a perder, o negacionismo mata. O vírus circula de norte a sul do Brasil, replicando cepas, afetando diferentes grupos etários, castigando os mais vulneráveis. Doentes morrem agonizando por falta de recursos hospitalares. O Sistema Único de Saúde (SUS) continua salvando vidas.

No entanto, os profissionais da saúde, após um ano na linha de frente, estão à beira da exaustão. A eles, nosso reconhecimento.

É hora de estancar a escalada da morte! A população brasileira necessita de vacina agora. O vírus não será dissipado com obscurantismos, discursos raivosos ou frases ofensivas. Basta de insensatez e irresponsabilidade.  Além de vacina já e para todos, o Brasil precisa urgentemente que o Ministério da Saúde cumpra o seu papel, sendo indutor eficaz das políticas de saúde em nível nacional, garantindo acesso rápido aos medicamentos e testes validados pela ciência, a rastreabilidade permanente do vírus e um mínimo de serenidade ao povo.

A ineficiência do Governo Federal, primeiro responsável pela tragédia que vivemos, é notória. Governadores e prefeitos não podem assumir o papel de cúmplices no desprezo pela vida.

Assim, apoiamos seus esforços para garantir o cumprimento do rol de medidas sanitárias de proteção, paralelamente à imunização rápida e consistente da população. Que governadores e prefeitos ajam com olhos não só voltados para os seus estados e municípios, mas para o país, através de um grande pacto.

Somos um só Brasil.

Ao Congresso Nacional, instamos que dê máxima prioridade a matérias relacionadas ao enfrentamento da Covid-19, uma vez que preservar vidas é o que há de mais urgente.  Nesse sentido, o auxílio emergencial digno, e pelo tempo que for necessário, será imprescindível para salvar vidas e dinamizar a economia.

Ao Poder Judiciário, sob a liderança do Supremo Tribunal Federal, pedimos que zele pelos direitos da cidadania e pela harmonia entre os entes federativos.

Que a imprensa atue livre e vigorosamente, de forma ética, cumprindo sua missão de transmitir informações confiáveis e com base cientifica, sobre o que se passa.

Enfim, que a voz das instituições soe muito firme na defesa do povo brasileiro!

Fazemos ainda um apelo particular à juventude. O vírus está infectando e matando os mais jovens e saudáveis, valendo-se deles como vetores de transmissão. Que a juventude brasileira assuma o seu protagonismo histórico na defesa da vida e do país, desconstruindo o negacionismo que agencia a morte.

Sabemos que a travessia é desafiadora, a oportunidade de reconstrução da sociedade brasileira é única e a esperança é a luz que nos guiará rumo a um novo tempo.

Assinam CNBB, OAB, ABI, SBPC, ABC e Comissão Arns

FONTE: Rede Nesp, via Portal PUC Minas.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui